varizes

O que são varizes?

As varizes são veias dilatadas, tortuosas e insuficientes que, normalmente, afetam as pernas e pés, mas podem acometer qualquer veia. Para muitas pessoas, elas são apenas um problema estético, mas, para outras, causam dor, desconforto e problemas circulatórios. O tratamento pode envolver medidas de autocuidado, ou procedimentos para fechar ou remover as veias.

As veias das pernas são responsáveis por levar o sangue que circula no corpo de volta ao coração e, em seguida, para os pulmões. Para que esse processo ocorra, essas estruturas contam com pequenas válvulas que regulam o direcionamento do fluxo sanguíneo. Elas se abrem para o sangue subir e se fecham para impedir que desça, quando a pessoa fica em pé.

Porém, devido a alguns problemas de circulação, essas válvulas se desgastam e deixam que parte do sangue escape e volte ao coração. Com isso, a pressão nas veias das pernas aumenta, e essas se dilatam e se deformam.

Apesar de conhecermos os motivos que levam à formação das varizes, é difícil impedir que elas apareçam. Por outro lado, o conhecimento das principais causas dessa alteração serve de alerta para que os pacientes redobrem a atenção diante de possíveis manifestações iniciais da doença e procurem tratamento.

O que causa as varizes?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 30% da população mundial tem varizes, sendo 70% mulheres e 30% homens. A principal causa do surgimento das varizes é a predisposição genética. Porém, alguns fatores podem contribuir para o seu aparecimento. Veja, abaixo, as causas para o aparecimento das varizes.

Obesidade

Além de gerar outras doenças, o excesso de peso provoca uma pressão sobre as veias, o que dificulta o retorno do sangue ao coração. A sobrecarga é sentida pelos vasos, que, aos poucos, perdem a elasticidade e se dilatam.

Tabagismo

A nicotina e outras substâncias contidas no cigarro danificam as paredes dos vasos, tornando-as menos elásticas e mais propensas à dilatação. A chance de uma pessoa que fuma desenvolver doenças vasculares é muito maior em comparação à chance de uma não fumante.

Gravidez

Os hormônios da gravidez e o aumento do peso são um dos principais desencadeadores das varizes. Em alguns casos, as varizes desaparecem depois do parto.

Sedentarismo

A falta de exercício físico dificulta o retorno do sangue ao coração, uma vez que o movimento dos músculos da perna e a ação da musculação ajudam a bombear o sangue de volta ao coração.

Pílulas anticoncepcionais

Os hormônios contidos nas pílulas anticoncepcionais dificultam a circulação dentro dos vasos, o que resulta no aparecimento das varizes.

Permanecer muito tempo na mesma posição

Permanecer muito tempo em pé ou sentado aumenta a pressão da gravidade sobre as veias das pernas, que passam a ter maior dificuldade para bombear o sangue dos membros para o coração, favorecendo o surgimento de varizes. 

Obesidade

O sobrepeso e as complicações associadas a esse quadro (pressão alta e diabetes, por exemplo) representam sobrecarga para o sistema circulatório e aumentam o risco de se desenvolver a alteração.

Tabagismo

As substâncias presentes no cigarro deixam o sangue mais viscoso, o que dificulta a circulação sanguínea.

Além disso, as varizes também podem ser sinal de um problema mais grave de saúde. Dentre as possibilidades mais sérias que precisam ser levadas em consideração pelo paciente, estão:

  • coágulos de sangue ou bloqueio nas veias;
  • veias profundas danificadas;
  • vasos sanguíneos anormais (fístulas arteriovenosas);
  • tumores (em casos mais raros).

Como é feito o diagnóstico de varizes

Para diagnosticar as varizes, o médico faz um exame físico, observando as pernas enquanto o paciente está de pé, para identificar possíveis inchaços. O médico também pode pedir para o paciente descrever qualquer dor nas pernas, além de solicitar, caso necessário, um exame de ultrassom. O exame verifica se as veias estão funcionando normalmente ou se há evidência de coágulos sanguíneos. 

Nesse teste não invasivo, um técnico aproxima um pequeno dispositivo portátil (transdutor), aproximadamente do tamanho de uma barra de sabão, contra a pele, sobre a área do corpo que está sendo examinada. O transdutor transmite as imagens das veias das pernas para um monitor, para que um técnico e, posteriormente, o médico possa avaliá-las.

Felizmente, o tratamento geralmente não significa uma internação hospitalar ou uma recuperação longa e desconfortável. Graças a procedimentos menos invasivos, as varizes geralmente podem ser tratadas em nível ambulatorial. No caso das aplicações, não existe quantidade certa. O ideal é consultar um cirurgião vascular para saber sobre as recomendações mais adequadas para cada caso.

Cuidados com varizes

Existem algumas medidas de autocuidado que o paciente com varizes pode tomar para diminuir o desconforto. Essas ações ajudam a prevenir ou retardar o desenvolvimento de varizes. Fazer exercícios, perder peso, não usar roupas apertadas, elevar as pernas e evitar longos períodos em pé ou sentado – tudo isso pode aliviar a dor e evitar que as varizes se agravem.

  • Mexa-se – andar a pé é uma ótima maneira de estimular a circulação sanguínea nas pernas. O médico pode recomendar um nível adequado de atividade para cada caso.
  • Dieta – o excesso de quilos aumenta a pressão desnecessária sobre as veias. Uma boa escolha dos alimentos também pode ajudar, então, siga uma dieta com pouco sal para evitar o inchaço causado pela retenção de água.
  • O que se veste – evite saltos altos. Sapatos de salto baixo “trabalham” mais os músculos da panturrilha, o que é melhor para suas veias. Não use roupas apertadas em torno da cintura, pernas ou virilha, pois elas podem reduzir o fluxo sanguíneo.

Meias de compressão para varizes

Usar meias de compressão durante todo o dia costuma ser a primeira abordagem terapêutica, antes da aplicação de tratamentos invasivos. Elas pressionam as pernas, ajudando as veias e os músculos na movimentação do sangue com mais eficiência. O nível de compactação varia por tipo e marca. O médico pode indicar o melhor para cada caso. 

Eleve as pernas

Para melhorar a circulação nas pernas, faça várias pausas curtas diariamente para elevar as pernas acima do nível do coração. Nesses momentos, você pode deitar-se com as pernas apoiadas em três ou quatro travesseiros. Evite longos períodos sentado ou de pé. Faça questão de mudar sua posição com frequência para estimular o fluxo sanguíneo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como angiologista e cirurgião vascular no Rio de Janeiro!

Comentários
Dr. Davi Cazarim

Posted by Dr. Davi Cazarim