escleroterapia

O que é escleroterapia?

O que é escleroterapia?

As varizes são um dos problemas estéticos que mais incomodam as mulheres. Com coloração azulada ou avermelhada, elas surgem nos membros inferiores e, em alguns casos, podem causar dor e incômodo. Felizmente, existem tratamentos para a alteração nas veias, como a escleroterapia. 

Já existem no mercado tratamentos não invasivos que ajudam a diminuir ou mesmo acabar com as varizes.

Escleroterapia

Entre os principais tratamentos para as varizes está a escleroterapia, uma técnica não cirúrgica que consiste na aplicação de uma substância esclerosante dentro da veia dilatada, criando uma ação inflamatória, que provocará o desaparecimento dos vasinhos e uma melhora no aspecto estético.

O procedimento pode ser realizado de três formas, que irá variar de acordo com o tipo de esclerosante utilizado: líquido, espuma ou laser.

Escleroterapia com líquido

Neste procedimento, o médico fará a aplicação de uma injeção com o esclerosante líquido diretamente na veia da pessoa. Após a sua inserção, a substância causará irritação e inflamação no vaso, resultando em cicatrizes que acabam por fechá-lo.

Escleroterapia com espuma

Mais usado em varizes grossas, este procedimento consiste na injeção de uma pequena quantidade de espuma de dióxido de carbono na veia dilatada. Sua aplicação promove uma irritação na variz, fazendo com que desenvolva cicatrizes e melhore o aspecto na pele.

Escleroterapia a laser

Utilizada para eliminar os vasinhos do rosto, tronco e pernas, a escleroterapia a laser é utilizada em associação com a escleroterapia líquida ou espuma. Ao contrário das técnicas anteriores, que utilizam uma substância, a escleroterapia com laser promove um aumento da temperatura do vaso, causará causar sua destruição. Esse procedimento não é recomendado para pessoas de pele negra ou muito bronzeadas.

O número de sessões de escleroterapia dependerá de cada caso. Após o tratamento, a veia tratada tende a desaparecer ao longo de algumas semanas e, por isso, pode ser preciso até um mês para observar o resultado final. 

Como qualquer procedimento estético, a escleroterapia tem efeitos colaterais que incluem sensação de queimação no local imediatamente após a injeção; formação de pequenas bolhas no local; manchas escuras na pele; hematomas, que surgem quando as veias são muito frágeis e tendem a desaparecer espontaneamente; inchaço e reações alérgicas à substância usada no tratamento.

Apesar de o tratamento ser eficaz, a escleroterapia, não impede a formação de novas varizes, Por isso, se não existirem cuidados gerais e prevenção, outras varizes poderão aparecer.

Cuidados após a escleroterapia

Os cuidados após a realização da escleroterapia devem ser indicados pelo médico, de acordo com o quadro do indivíduo e dos resultados alcançados com o procedimento. Na maioria dos casos, é recomendado o uso de faixa ou meia elástica por algumas horas ou dias após o procedimento.

Nas primeiras semanas não é indicado realizar atividades com muito impacto e recomenda-se o uso de creme para amenizar as manchas roxas que possam aparecer. As atividades físicas podem ser retomadas após duas semanas da realização do procedimento.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como angiologista e cirurgião vascular no Rio de Janeiro!

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos
Escleroterapia: Posso fazer aplicação pra varizes?

Escleroterapia: Posso fazer aplicação pra varizes?

A escleroterapia, popularmente conhecida como aplicação, parece um procedimento simples e meramente estético, mas não é. Algumas considerações são importantes para condução do tratamento dos vasinhos nas pernas.

A primeira, e de grande importância, é que o médico Cirurgião Vascular é o profissional capacitado para realizar este tratamento. Ele estudou o sistema circulatório do corpo humano e realiza um diagnóstico detalhado da sua saúde,  apontando, com segurança, a melhor técnica a ser empregada em cada caso, uma vez que os vasinhos e varizes podem ser sinais de um problema maior do que aparentam e, inclusive, requerer tratamento cirúrgico.

A segunda consideração é que o tratamento precisa ser individualizado. Pois as varizes pequenas ou vasinhos são diferentes em cada pessoa, e outros fatores podem interferir no resultado da aplicação, como: dor de pele, exposição ao sol, presença de varizes nutridoras, dentre outros fatores. O conhecimento destes fatores ajudam a prevenir as complicações e riscos da escleroterapia.

 

Mas, há riscos ao realizar aplicação?

Sim. A injeção para secar as indesejadas veias é um tratamento invasivo e muito delicado para ser efetuado em qualquer ambiente e por quem não estudou o sistema vascular. A doença varicosa pode desencadear desdobramentos e até a perda de membros caso não seja adequadamente tratada.

Ao realizar o tratamento com o método de aplicação, o paciente pode apresentar reações e amargar efeitos indesejados, como manchas escuras na pele, flebites superficiais ou trombose venosa profunda, formação de coágulo em uma veia superficial ou veia profunda.

 

Há outros tratamentos para secar vasinhos e varizes além da escleroterapia convencional? 

Sim. Atualmente, há diferentes técnicas que podem ser combinadas para gerar o melhor resultado.

Saiba mais:

Escleroterapia com substância líquida – consiste na aplicação de uma injeção com produto esclerosante (produtos que levam a irritação do vaso com posterior cicatrização e desaparecimento do vaso) diretamente nas varizes. Nos dias atuais, diversas substâncias podem ser utilizadas para uma esclerose química dos vasinhos. Além disso, podemos combinar métodos físicos, como uso de produtos congelados para secar as varizes, conhecida com crioescleroterpia, o que potencializa os resultados.

Escleroterapia com espuma – indicada para casos específicos, consiste em aplicar uma substância, em forma de espuma densa, diretamente nas varizes, que provoca uma reação nas paredes dos vasos fechando-os. Geralmente utilizada para vasos maiores.

Escleroterapia a laser – o laser trata as varizes por cauterização enquanto a escleroterapia líquida ou espuma trata por inflamação do vasinho. É realizada em associação com a escleroterapia líquida ou espuma. A escleroterapia a laser não é recomendada para pessoas de pele negra ou muito bronzeada.

 

Tem alguma dúvida? Entre em contato conosco. Agende sua consulta.

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos