varizes

Por que as varizes são mais comuns nas mulheres?

Por que as varizes são mais comuns nas mulheres?

O uso de anticoncepcionais, a hereditariedade, o sedentarismo e o sobrepeso são alguns dos fatores que favorecem a formação das varizes. Elas são identificadas como veias dilatadas, escuras e tortuosas, encontradas em grande parte nas pernas e com maior incidência em mulheres.

O retorno sanguíneo é considerado um dos fatores de formação das varizes e, por esse motivo, pessoas que ficam sentadas ou de pé por longos períodos estão mais propensas a desenvolver o problema.

Um dos sintomas mais comuns das varizes é o formigamento, o cansaço, sensação de peso na perna e dor. No caso do inchaço, normalmente ele está relacionado ao agravamento do problema, quando ocorre a trombose venosa superficial.

Por que as varizes afetam mais as mulheres?

Assim como acontece na osteoporose, e com outros problemas de saúde, os hormônios são os grandes responsáveis pela incidência das varizes nas mulheres.

Além da produção natural dos hormônios femininos, algumas mulheres aumentam o fator de risco ao fazerem reposição hormonal, ou um tratamento hormonal para evitar a gravidez.

Apesar da importância do estrogênio, ele é capaz de fragilizar as veias. Com isso, elas se dilatam mais facilmente, estando mais propensas ao desenvolvimento das varizes. Além disso, na gravidez há uma produção anormal dos hormônios e, aliado ao aumento do peso, favorecem o surgimento desse problema.

Nesse sentido, é recomendado que a alteração venosa seja tratada antes da gravidez, para evitar tromboses, flebite ou alguma doença mais grave. Como, por exemplo, o tromboembolismo pulmonar, que pode ser fatal.

Por isso, durante a gravidez, pode ser indicado o uso de meias de compressão, sob orientação de um angiologista ou cirurgião vascular. Para as grávidas, deve-se evitar o sedentarismo e ficar longos períodos de pé ou sentada sem se movimentar.

Como prevenir as varizes?

Apesar de a incidência ser maior nas mulheres, há um cuidado maior por parte delas. Nesse caso, a questão estética contribui para o quadro, pois, ao se depilar constantemente os membros inferiores, é possível observar a dilatação das veias logo no início da sua formação.

Para quem já tem o problema, é preciso cuidado especial na escolha dos calçados. O uso de meias elásticas e de sapatos fechados com salto pequeno favorece o retorno venoso e evita o problema. Além disso, a prática de exercícios físicos regulares também facilita o fluxo sanguíneo e auxilia na prevenção das varizes.

Além das práticas preventivas, é fundamental procurar um especialista para eliminar as veias varicosas, pois elas podem acarretar outras complicações de saúde.

Como é feito o tratamento para varizes?

O tratamento pode ser feito por meio de ações preventivas de combate ao sobrepeso do sedentarismo. Esses fatores de riscos acabam favorecendo a presença da doença.

Quando elas já se desenvolveram, um dos tratamentos possíveis é a escleroterapia convencional, ou com espuma, além da crioescleroterapia. Nesse caso, é injetada uma substância dentro das veias, que provoca a formação de uma cicatriz, obstruindo a circulação no local. Assim, o sangue busca novos caminhos e volta a irrigar aquela área.

Quer saber mais sobre varizes? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como angiologista e cirurgião vascular no Rio de Janeiro!

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos
Quem tem varizes pode viajar de avião?

Quem tem varizes pode viajar de avião?



Viagens de avião podem trazer complicações para quem sofre de varizes. Permanecer horas seguidas sem se movimentar, especialmente sentado, pode provocar uma trombose no passageiro.

As varizes são veias dilatadas e sinuosas que surgem nos membros inferiores e provocam dores e inchaço, além de representar um fator de risco para a formação de trombose.

Por que quem tem varizes precisa tomar alguns cuidados?

Ao andar, os músculos da panturrilha bombeiam o sangue para as extremidades do corpo. No caso das viagens em que os passageiros permanecem longos períodos com as pernas imóveis, esse mecanismo é lento e reduz a velocidade da circulação sanguínea.

Quem possui veias mais calibrosas deve evitar ficar longos períodos em pé, sentado ou parado. Isso porque o sangue não vai circular adequadamente nas extremidades e pode provocar inchaços.

Esses inchaços aumentando o risco de desenvolvimento de coágulos nos vasos sanguíneos, chamados de trombos. O seu deslocamento pode provocar uma embolia, por exemplo.

Em viagens de avião com 5 horas ou mais de voo, por exemplo, o passageiro deve se movimentar em períodos regulares. Caso contrário, pode desenvolver uma trombose provocada pela circulação sanguínea lenta e a pressão nas pernas.

Portanto, quem tem varizes pode viajar de avião, desde que adote alguns cuidados para a melhora da circulação sanguínea durante o voo.

Fique atento aos riscos

Quem possui veias mais grossas e histórico de trombose deve ficar atento aos riscos de agravamento do problema. A embolia pulmonar é um dos problemas mais comuns, caracterizada pela obstrução das artérias pulmonares pelos coágulos.

Nesse caso, se não tratada ou diagnosticada corretamente, a embolia pode levar à falta de oxigenação e causar a morte do paciente.

Fatores que podem aumentar o risco de trombose

Alguns fatores de risco podem agravar as chances de ter uma trombose, entre eles:

  • Histórico familiar;
  • Obesidade;
  • Gravidez;
  • Tabagismo;
  • Ter sido operado recentemente.

Dicas para viajar de avião e evitar problemas de circulação

O risco de desenvolver trombose durante o voo pode ser reduzido com medidas simples. Confira:

  • De tempos e tempos, caminhe um pouco pelo corredor do avião;
  • Deixe a bagagem de mão no compartimento superior. Assim, você deixa livre o espaço para esticar as pernas;
  • Faça alguns exercícios na poltrona e movimente os joelhos, tornozelos e os dedos dos pés. Além disso, apoie os calcanhares no chão e levante alternadamente os pés por cerca de cinco minutos, repita quando achar necessário;
  • Não sente de pernas cruzadas;
  • Evite usar roupas apertadas;
  • Consulte seu médico sobre o uso de meias elásticas para auxiliar na melhora do fluxo sanguíneo;
  • Tome muita água e evite o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Consulte o médico sobre qual medicamento tomar para dormir;
  • Se possível, deixe as pernas um pouco mais elevadas.

Nesse sentido, se apresenta varizes, é muito importante ficar atento e observar os sinais que o corpo pode dar durante o voo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como angiologista e cirurgião vascular no Rio de Janeiro!

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos
Quem tem varizes pode praticar esportes?

Quem tem varizes pode praticar esportes?

Sabe-se que o sedentarismo é um dos fatores que potencializam as varizes. Nesse sentido, a prática de esportes se torna uma aliada para quem apresenta problemas de circulação.

Tanto corridas, pedaladas ou natação são atividades que podem ser recomendadas, pois auxiliam na circulação sanguínea e fortalecem a musculatura das pernas. Além disso, podem favorecer a oxigenação dos músculos e o condicionamento físico.

Porém, é importante que a prática esportiva seja acompanhada por um profissional especializado, para que todos os cuidados com a carga e a frequência sejam observados.

Causas e sintomas de varizes

Uma das principais causas das varizes é a hereditariedade, ou seja, se os pais ou os avós possuem essa condição, é possível que você também apresente o problema. Além disso, o sobrepeso ou o aumento rápido do peso podem provocar as varizes.

Outras causas incluem:

  • Sedentarismo;
  • Permanecer sentado ou em pé por longos períodos;
  • Fatores hormonais, em virtude de uma gravidez, ou pelo uso de anticoncepcional.

Já os sintomas incluem queimação, cansaço e sensação de peso nas pernas, além de inchaços ao fim do dia, acentuados por períodos extensos de pé ou sentado.

Quais esportes posso praticar?

Depois de conhecer as causas e sintomas das varizes, algumas considerações devem ser feitas antes de escolher um atividade física.

Para começar, é preciso saber que a melhor forma de prevenção é a prática regular de exercícios, desde que orientada por um profissional. Além disso, a escolha do esporte deve considerar aquele que você melhor se adapta.

A prática de atividades físicas para quem já possui varizes tem o objetivo de reduzir e não piorar o quadro. Nesse sentido, algumas atividades são mais indicadas, como:

  • Musculação (carga leve);
  • Exercícios aeróbicos e metabólicos;
  • Ciclismo;
  • Vôlei;
  • Natação.

Além disso, corrida, caminhada e futebol são boas opções. No caso da musculação, deve ser realizada com bom senso, pois, se feita com carga pesada, poderá comprimir as veias e agravar o quadro.

Nesse sentido, esportes como levantamento de peso, boxe, remo e vela não são tão recomendadas para quem sofre desse problema.

Como prevenir as varizes na prática de esportes?

Algumas ações podem reduzir ou prevenir o surgimento desse problema. Exercícios de alongamento e o uso de meias de compressão têm se mostrado bastante eficazes.

Em geral, elas já são utilizadas para o tratamento e prevenção das veias varicosas, porém, são vistas como esteticamente desagradáveis. Contudo, na linha esportiva dessas meias, existem modelos que podem ser utilizados nos esportes.

Além disso, existem opções de pós-treino que amenizam as dores, aceleram a recuperação muscular e melhoram a circulação.

O uso das meias estimula o retorno venoso e ameniza as dores provocadas pelo acúmulo de ácido lático no sangue, contribuindo para a oxigenação de todo o corpo.

Contudo, o uso das meias de compressão não é indicado para quem não sofre de varizes, pois, nesse caso, elas não são úteis na prevenção da doença.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como angiologista e cirurgião vascular no Rio de Janeiro!

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos
Saiba quais são as principais complicações causadas pelas varizes

Saiba quais são as principais complicações causadas pelas varizes

As varizes podem até ser consideradas mais como um incômodo estético do que um distúrbio de circulação sanguínea. Por isso mesmo, é importante conhecer as complicações que as varizes podem causar à saúde, principalmente nos casos em que elas não são tratadas por um médico angiologista ou cirurgião vascular.

É verdade que nem todos os casos – a minoria deles, na realidade – irão causar complicações para a saúde. De todo modo, é preciso entender quais são os problemas que você pode ter, caso continue negligenciando a saúde das suas veias. 

Em resumo, as varizes podem evoluir para a formação de úlceras, coágulos ou até mesmo explodir. 

A seguir, entenda melhor essas complicações.

Desenvolvimento das varizes e problemas para a saúde

As varizes são um problema de circulação que precisa ser levado a sério. Elas demonstram que as veias não estão trabalhando da maneira normal, mesmo que existam diversas outras que podem substituí-las na circulação sanguínea.

Tromboflebite

A primeira complicação causada pelas varizes sem tratamento é a inflamação das veias da perna. Isso ocorre devido à formação de coágulos de sangue, que impedem a corrente normal do fluido. Quando isso ocorre em uma veia varicosa, ela gera os seguintes sintomas:

  • dor;
  • vermelhidão;
  • aquecimento no local.

A tromboflebite pode ser tratada com meias de compressão e, em alguns casos, analgésicos para dor.

Sangramento

Se houver uma lesão na pele sobre uma variz que está muito próxima da superfície cutânea, ela pode sangrar muito, sendo difícil cessar o fluxo do sangue. Isso pode ocorrer devido a cortes ou impactos agudos sobre a perna. 

Para interromper o sangramento, neste caso, é preciso deitar-se e elevar a perna lesionada, apertando o local do ferimento. É importante buscar ajuda médica, assim que o sangramento parar.

Insuficiência venosa crônica

Ela ocorre quando o fluxo de sangue é deficiente, prejudicando a troca de oxigênio na pele. Caso ocorra o bloqueio do sangue por longo período, o distúrbio ganha o nome de insuficiência venosa crônica. 

Esta é uma condição que pode gerar ainda mais complicações, que incluem:

  • eczema varicoso – pele vermelha, escamosa, além de bolhas;
  • lipodermatoesclerose – pele dura e de tom marrom ou avermelhado, que costuma se formar na panturrilha;
  • úlceras venosas – geralmente se formam no tornozelo e no pé. Elas são feridas causadas pelo excesso de pressão nas veias da perna. 

Todas essas complicações podem ser prevenidas, levando-se a sério o tratamento contra as varizes. Não hesite em buscar a ajuda de um angiologista, ou de um cirurgião vascular, para minimizar os impactos das veias varicosas na saúde. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como angiologista e cirurgião vascular no Rio de Janeiro

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos
6 dicas para prevenir varizes

6 dicas para prevenir varizes

Conhecidas pelo seu aspecto estético, as varizes são veias tortuosas, dilatadas e insuficientes, que afetam, principalmente, as mulheres. Apesar de seu aparecimento estar diretamente ligado à genética, alguns fatores podem ajudar a prevenir o seu surgimento.

As principais dicas para prevenir as varizes

1.   Evitar ficar longos períodos na mesma posição

Permanecer muito tempo em pé ou sentado aumenta a pressão da gravidade sobre as veias das pernas, que passam a ter maior dificuldade para bombear o sangue dos membros para o coração, favorecendo o surgimento de varizes.

2.   Manter o peso adequado

Os quilos extras aumentam a pressão sobre os membros inferiores e sobrecarregam o sistema circulatório como um todo, tornando os vasos mais frágeis, intensificando o trabalho do coração para levar sangue oxigenado para todo o corpo.

3.   Parar de fumar

As substâncias contidas no cigarro, como a nicotina, aumentam a viscosidade sanguínea. Com isso, o bombeamento do sangue se torna mais difícil, e o mesmo tende a se acumular nas veias das pernas, provocando as varizes.

4.   Atentar aos anticoncepcionais

Eles contêm estrogênio ou progesterona, hormônios femininos que dilatam as veias e, por isso, dificultam fluxo sanguíneo das pernas para o coração. Se você tem predisposição genética para varizes, converse com o seu médico e encontre um método contraceptivo mais adequado para o seu caso.

5.   Praticar atividade física

Além de prevenir várias doenças, a atividade física fortalece a musculatura da panturrilha e estimula a contração dos membros inferiores. Com isso, o sangue consegue voltar com mais facilidade para o coração, evitando o seu acúmulo e, consequentemente, a formação de varizes.

6.   Usar meias de compressão

O uso das meias de compressão ajuda a reduzir a pressão da gravidade sobre as veias dos membros inferiores, favorecendo o retorno do sangue ao coração e melhorando a circulação no interior dos vasos sanguíneos. Mas, atenção! É preciso consultar um médico antes de utilizá-las, já que cada pessoa necessita de tipo e tamanho da meia diferentes.

Existem outros fatores desencadeadores das varizes que não podem ser prevenidos, mas amenizados se tratados com antecedência:

1·   Gravidez: devido às alterações hormonais, aumento de peso e crescimento do útero, muitas mulheres sofrem com as varizes na gravidez. Por isso pessoas com predisposição genética devem estar atentas ao peso durante a gestação, praticar atividade física compatível com o período e usar meias elásticas para gestantes.

2·   Idade: a idade é um fator muito importante no surgimento das varizes, uma vez que as paredes das veias ficam mais fracas e com tendência a dilatar com mais facilidade. Por isso, cultive bons hábitos de vida desde cedo, como não fumar, manter o peso equilibrado, praticar atividade física e, sobretudo, pensar na saúde para ter uma vida longa e saudável.

3·   Sexo: as mulheres têm mais predisposição a desenvolver varizes. Nesse caso, assim como a idade, o ideal é investir em bons hábitos de vida.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como angiologista e cirurgião vascular no Rio de Janeiro!

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos
O que são varizes?

O que são varizes?

As varizes são veias dilatadas, tortuosas e insuficientes que, normalmente, afetam as pernas e pés, mas podem acometer qualquer veia. Para muitas pessoas, elas são apenas um problema estético, mas, para outras, causam dor, desconforto e problemas circulatórios. O tratamento pode envolver medidas de autocuidado, ou procedimentos para fechar ou remover as veias.

As veias das pernas são responsáveis por levar o sangue que circula no corpo de volta ao coração e, em seguida, para os pulmões. Para que esse processo ocorra, essas estruturas contam com pequenas válvulas que regulam o direcionamento do fluxo sanguíneo. Elas se abrem para o sangue subir e se fecham para impedir que desça, quando a pessoa fica em pé.

Porém, devido a alguns problemas de circulação, essas válvulas se desgastam e deixam que parte do sangue escape e volte ao coração. Com isso, a pressão nas veias das pernas aumenta, e essas se dilatam e se deformam.

Apesar de conhecermos os motivos que levam à formação das varizes, é difícil impedir que elas apareçam. Por outro lado, o conhecimento das principais causas dessa alteração serve de alerta para que os pacientes redobrem a atenção diante de possíveis manifestações iniciais da doença e procurem tratamento.

O que causa as varizes?

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 30% da população mundial tem varizes, sendo 70% mulheres e 30% homens. A principal causa do surgimento das varizes é a predisposição genética. Porém, alguns fatores podem contribuir para o seu aparecimento. Veja, abaixo, as causas para o aparecimento das varizes.

Obesidade

Além de gerar outras doenças, o excesso de peso provoca uma pressão sobre as veias, o que dificulta o retorno do sangue ao coração. A sobrecarga é sentida pelos vasos, que, aos poucos, perdem a elasticidade e se dilatam.

Tabagismo

A nicotina e outras substâncias contidas no cigarro danificam as paredes dos vasos, tornando-as menos elásticas e mais propensas à dilatação. A chance de uma pessoa que fuma desenvolver doenças vasculares é muito maior em comparação à chance de uma não fumante.

Gravidez

Os hormônios da gravidez e o aumento do peso são um dos principais desencadeadores das varizes. Em alguns casos, as varizes desaparecem depois do parto.

Sedentarismo

A falta de exercício físico dificulta o retorno do sangue ao coração, uma vez que o movimento dos músculos da perna e a ação da musculação ajudam a bombear o sangue de volta ao coração.

Pílulas anticoncepcionais

Os hormônios contidos nas pílulas anticoncepcionais dificultam a circulação dentro dos vasos, o que resulta no aparecimento das varizes.

Permanecer muito tempo na mesma posição

Permanecer muito tempo em pé ou sentado aumenta a pressão da gravidade sobre as veias das pernas, que passam a ter maior dificuldade para bombear o sangue dos membros para o coração, favorecendo o surgimento de varizes. 

Obesidade

O sobrepeso e as complicações associadas a esse quadro (pressão alta e diabetes, por exemplo) representam sobrecarga para o sistema circulatório e aumentam o risco de se desenvolver a alteração.

Tabagismo

As substâncias presentes no cigarro deixam o sangue mais viscoso, o que dificulta a circulação sanguínea.

Além disso, as varizes também podem ser sinal de um problema mais grave de saúde. Dentre as possibilidades mais sérias que precisam ser levadas em consideração pelo paciente, estão:

  • coágulos de sangue ou bloqueio nas veias;
  • veias profundas danificadas;
  • vasos sanguíneos anormais (fístulas arteriovenosas);
  • tumores (em casos mais raros).

Como é feito o diagnóstico de varizes

Para diagnosticar as varizes, o médico faz um exame físico, observando as pernas enquanto o paciente está de pé, para identificar possíveis inchaços. O médico também pode pedir para o paciente descrever qualquer dor nas pernas, além de solicitar, caso necessário, um exame de ultrassom. O exame verifica se as veias estão funcionando normalmente ou se há evidência de coágulos sanguíneos. 

Nesse teste não invasivo, um técnico aproxima um pequeno dispositivo portátil (transdutor), aproximadamente do tamanho de uma barra de sabão, contra a pele, sobre a área do corpo que está sendo examinada. O transdutor transmite as imagens das veias das pernas para um monitor, para que um técnico e, posteriormente, o médico possa avaliá-las.

Felizmente, o tratamento geralmente não significa uma internação hospitalar ou uma recuperação longa e desconfortável. Graças a procedimentos menos invasivos, as varizes geralmente podem ser tratadas em nível ambulatorial. No caso das aplicações, não existe quantidade certa. O ideal é consultar um cirurgião vascular para saber sobre as recomendações mais adequadas para cada caso.

Cuidados com varizes

Existem algumas medidas de autocuidado que o paciente com varizes pode tomar para diminuir o desconforto. Essas ações ajudam a prevenir ou retardar o desenvolvimento de varizes. Fazer exercícios, perder peso, não usar roupas apertadas, elevar as pernas e evitar longos períodos em pé ou sentado – tudo isso pode aliviar a dor e evitar que as varizes se agravem.

  • Mexa-se – andar a pé é uma ótima maneira de estimular a circulação sanguínea nas pernas. O médico pode recomendar um nível adequado de atividade para cada caso.
  • Dieta – o excesso de quilos aumenta a pressão desnecessária sobre as veias. Uma boa escolha dos alimentos também pode ajudar, então, siga uma dieta com pouco sal para evitar o inchaço causado pela retenção de água.
  • O que se veste – evite saltos altos. Sapatos de salto baixo “trabalham” mais os músculos da panturrilha, o que é melhor para suas veias. Não use roupas apertadas em torno da cintura, pernas ou virilha, pois elas podem reduzir o fluxo sanguíneo.

Meias de compressão para varizes

Usar meias de compressão durante todo o dia costuma ser a primeira abordagem terapêutica, antes da aplicação de tratamentos invasivos. Elas pressionam as pernas, ajudando as veias e os músculos na movimentação do sangue com mais eficiência. O nível de compactação varia por tipo e marca. O médico pode indicar o melhor para cada caso. 

Eleve as pernas

Para melhorar a circulação nas pernas, faça várias pausas curtas diariamente para elevar as pernas acima do nível do coração. Nesses momentos, você pode deitar-se com as pernas apoiadas em três ou quatro travesseiros. Evite longos períodos sentado ou de pé. Faça questão de mudar sua posição com frequência para estimular o fluxo sanguíneo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como angiologista e cirurgião vascular no Rio de Janeiro!

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos
Escleroterapia: Posso fazer aplicação pra varizes?

Escleroterapia: Posso fazer aplicação pra varizes?

A escleroterapia, popularmente conhecida como aplicação, parece um procedimento simples e meramente estético, mas não é. Algumas considerações são importantes para condução do tratamento dos vasinhos nas pernas.

A primeira, e de grande importância, é que o médico Cirurgião Vascular é o profissional capacitado para realizar este tratamento. Ele estudou o sistema circulatório do corpo humano e realiza um diagnóstico detalhado da sua saúde,  apontando, com segurança, a melhor técnica a ser empregada em cada caso, uma vez que os vasinhos e varizes podem ser sinais de um problema maior do que aparentam e, inclusive, requerer tratamento cirúrgico.

A segunda consideração é que o tratamento precisa ser individualizado. Pois as varizes pequenas ou vasinhos são diferentes em cada pessoa, e outros fatores podem interferir no resultado da aplicação, como: dor de pele, exposição ao sol, presença de varizes nutridoras, dentre outros fatores. O conhecimento destes fatores ajudam a prevenir as complicações e riscos da escleroterapia.

 

Mas, há riscos ao realizar aplicação?

Sim. A injeção para secar as indesejadas veias é um tratamento invasivo e muito delicado para ser efetuado em qualquer ambiente e por quem não estudou o sistema vascular. A doença varicosa pode desencadear desdobramentos e até a perda de membros caso não seja adequadamente tratada.

Ao realizar o tratamento com o método de aplicação, o paciente pode apresentar reações e amargar efeitos indesejados, como manchas escuras na pele, flebites superficiais ou trombose venosa profunda, formação de coágulo em uma veia superficial ou veia profunda.

 

Há outros tratamentos para secar vasinhos e varizes além da escleroterapia convencional? 

Sim. Atualmente, há diferentes técnicas que podem ser combinadas para gerar o melhor resultado.

Saiba mais:

Escleroterapia com substância líquida – consiste na aplicação de uma injeção com produto esclerosante (produtos que levam a irritação do vaso com posterior cicatrização e desaparecimento do vaso) diretamente nas varizes. Nos dias atuais, diversas substâncias podem ser utilizadas para uma esclerose química dos vasinhos. Além disso, podemos combinar métodos físicos, como uso de produtos congelados para secar as varizes, conhecida com crioescleroterpia, o que potencializa os resultados.

Escleroterapia com espuma – indicada para casos específicos, consiste em aplicar uma substância, em forma de espuma densa, diretamente nas varizes, que provoca uma reação nas paredes dos vasos fechando-os. Geralmente utilizada para vasos maiores.

Escleroterapia a laser – o laser trata as varizes por cauterização enquanto a escleroterapia líquida ou espuma trata por inflamação do vasinho. É realizada em associação com a escleroterapia líquida ou espuma. A escleroterapia a laser não é recomendada para pessoas de pele negra ou muito bronzeada.

 

Tem alguma dúvida? Entre em contato conosco. Agende sua consulta.

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos
Estou com trombose?

Estou com trombose?

A Trombose Venosa Profunda (TVP) é a doença causada pela coagulação do sangue no interior das veias profundas – vasos sangüíneos que levam o sangue de volta ao coração – em um local ou momento não adequados (devemos lembrar que a coagulação é um mecanismo de defesa do organismo). As veias mais comumente acometidas são as dos membros inferiores (cerca de 90% dos casos).

O que causa trombose?

Geralmente, existem diversos fatores predisponentes para trombose dentre os quais os mais frequentes são:  uso de anticoncepcionais ou tratamento hormonal, tabagismo, presença de varizes, pacientes com insuficiência cardíaca, tumores malignos, obesidade ou a história prévia de trombose venosa.Outras situações são importantes no desencadeamento da trombose: cirurgias de médio e grande portes, infecções graves, traumatismo, a fase final da gestação e o puerpério (pós-parto) e qualquer outra situação que obrigue a uma imobilização prolongada (paralisias, infarto agudo do miocárdio, viagens aéreas longas, etc). Entre as condições predisponentes é importante citar ainda a idade avançada e os pacientes com anormalidade genética do sistema de coagulação.

A trombose é grave?

A TVP pode ser de extrema gravidade na fase aguda, causando embolias pulmonares muitas vezes fatais (embolia pulmonar é causada pela fragmentação dos coágulos e a migração destes até os pulmões, entupindo as artérias pulmonares e gerando graves problemas cardíacos e pulmonares), além de progressão da trombose com pioras das queixas locais. Baseado nisso se faz necessário o tratamento imediato da trombose pra evitar a evolução para um quadro de maior gravidade.

Na fase crônica, após seis meses, os principais problemas são causados pela inflamação da parede das veias que, ao cicatrizarem, podem levar a um funcionamento deficiente destes vasos sanguíneos. O que se caracteriza por um conjunto das lesões (pigmentação escura da pele, grandes varizes, inchação das pernas, eczemas e úlceras de perna) chamado de síndrome pós-trombótica. Esta complicação leva a imensos problemas socio-econômicos por ser de tratamento caro, prolongado e extremamente penoso em suas repercussões sociais.

Quais os sintomas da trombose?

A TVP  geralmente cursa com inchaço (muitas vezes em uma perna só), dores na panturrilha, sensação de peso na perna, no entanto algumas  vezes pode ser  assintomática. O diagnóstico clínico é importante, um exame clínico bem realizado ajuda a suspeição da TVP. E o exame utilizado para o diagnóstico da TVP é o Eco Color Doppler.

O tratamento é feito com substâncias anticoagulantes (impedem a formação do trombo e a evolução da trombose). Mais modernamente, e em situações selecionadas, o tratamento da TVP pode ser feito na própria residência do paciente, usando-se as heparinas de baixo peso molecular.

Tem alguma dúvida? Entre em contato conosco. Agende sua consulta, a avaliação de um cirurgião vascular é de grande importância para o diagnóstico de trombose.

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos
Como tratar as varizes?

Como tratar as varizes?

O que são varizes?!

Varizes são veias dilatadas, tortuosas, na maioria das vezes de coloração púrpuro-azulada podendo ser superficiais ou profundas. Geralmente as varizes tendem a aparecer em pernas e pés e de diversos tamanhos. O tamanho das varizes geralmente guia o tipo de tratamento e já é de conhecimento popular que varizes pequenas (vasinhos) são tratadas com aplicação e varizes grandes com cirurgias. No entanto, hoje em dias, disponibilizamos de diversos métodos para tratar as varizes, o que possibilita uma individualização da terapia e melhores resultados.

Mas, quando tratar as varizes?

O tratamento de varizes está indicado quando essas veias dilatadas geram queixas. Geralmente as varizes podem causar dores, inchaço e  peso nas pernas, além de queixas estéticas. E outra pergunta muito frequente: As varizes voltam? A resposta é: sim, elas voltam. Por isso é importante além do tratamento para retirada de varizes, cuidados gerais de saúde para evitar o aparecimento de novas varizes. Dentre esses cuidados os principais são: evitar uma vida de sedentarismo, com atividade física regular e evitar ganho de peso, o que gera uma sobrecarga no trabalho do sistema de drenagem do sangue da perna e aparecimento de varizes.

Como retiro minhas varizes nas pernas?

Vamos lá: De maneira geral podemos dividir o tratamento em duas modalidades: com aplicação (escleroterapia) e com cirurgia. Hoje disponibilizamos diversos métodos de escleroterapia, além de diversas modalidades de substâncias utilizadas na aplicação. A escleroterapia pode ser realizada de maneira convencional (líquida – com substancia que seca os vasinho), com líquido resfriado ou gelado (crioescleroterapia), com espuma densa (explicarei em outro artigo seu uso!!) e aplicação com laser. O que define o melhor tipo de tratamento é o tamanho dos vasinhos que serão tratados, os objetivos do tratamento (sintomático ou estético), tipos de cor de pele, dentre outros fatores.

E quanto a cirurgia de varizes? A cirurgia de varizes está reservada para varizes maiores onde o tratamento com aplicação não tem bom resultado ou em paciente com doença em veias superficiais não visíveis (como exemplo: a veia safena). E agora vem a boa notícia: Hoje disponibilizamos também de diversos métodos cirúrgicos para essas veias maiores, que vai desde o tratamento cirúrgico convencional com a retirada de varizes com micro-incisões, até uso de espuma densa (mais uma vez: explicaremos seu uso com novo artigo!!!), e o uso de tecnologias que permitem a ablação (cauterização, queimadura) da veia como o laser endovenoso e radiofrequência.

Você ainda tem dúvida sobre como acabar com as varizes: Tire suas dúvidas, deixe sua pergunta. E Agende uma consulta com o Cirurgião Vascular, só ele está apto para tratar as varizes de maneira individualizada e com melhores resultados.

Posted by Dr. Davi Cazarim in Todos